Arquivo para agosto, 2010

.

Posted in Outras nuances., Poemas. on 08/08/2010 by nuancesazuis


O silêncio que se faz duro feito aço.
A morte que espreita, o sentimento que some…
O filho que parte, o grito que irrompe alado.
O vazio que se instala sem embaraço,
O acaso que rompe…

Laçam-se nós intraduzíveis no espaço
E pontilhada de momentos figurados,
A rede do Universo acolhe este palácio:
Do amor; da ilusão; do cansaço.

Imagem: O terapeuta,  René Magritte.

Anúncios