Arquivo de fevereiro, 2010

Delírio

Posted in Poemas. on 22/02/2010 by nuancesazuis

Foram esquecidos os múltiplos corações
Pulsando forte por motivos vãos,

Pois tenho o mundo concentrado em minhas mãos
E sinto de uma só vez todas as estações!

No meu cérebro brotou uma flora,
De cores vivas e perfumes anis.
Serei sempre jovem – que se passem as horas
No meu paladar perduram os gostos primaveris.

Sinto o veraneio curar as feridas do ofício,
Os meus olhos carregam sóis ainda mais quentes.
O vento seco que vinha soprar no solstício,
Vem constante trazer o ocaso a me tocar mais ardente!

Tomo o chá outonal que morno demora,
Aquecendo cânticos até o esôfago embalados.
Resplandece em meu estômago a aurora
Amarela e mansa – como antigos retratos  –

Vejo a beleza de campos nublados, e qual beijo gelado
O frio estala em minhas costas docemente;
É manhã de orvalho em minha pele e ando sossegado,
Com a tranquiliadade de quem dorme no ventre.

Eis-me!
No meu cérebro brotou uma flora

Os meus olhos carregam sóis ainda mais quentes
Resplandeceu em meu estômago a aurora,
Com a tranquilidade de quem dorme no ventre.

Compreendo o diverso em uma unidade
A claridade dos meus olhos enxerga com exatidão.
E com o mundo concentrado em minhas mãos,
Vou seguindo para a eternidade…

Pintura por Edward Munch.