Arquivo para janeiro, 2009

O medo

Posted in Poemas. on 31/01/2009 by nuancesazuis

dali_soldier_warning-o-medo1Tenho mil temores, horrores, grupelhos
Edificados por medos e instintos.
Se se levanta o pavor em minha frente sinto
Um enorme monstro multiplicado por espelhos!

Por sua extensão cascuda desce o lume
Decifrando a agonia dos meus movimentos
E quando a asfixia está prestes a irromper a asma
Alastra-se a voz clara que a minha mente assume:

– Não penses que vem de fora para dentro
Essa tua expressão pasma
Vem do interior trépido de desconhecimento
Do arrepio de especulações que não chegam ao centro…

…. O medo é o maior fantasma! –

Nalgum lugar o fantasma do medo se recolhe
Retraído, seu corpo não está morto, apenas dorme.
E persiste na sua face adormecida e muda
O brilho salvagem do olho na órbita papuda.


Pintura de Salvador Dalí, advertência do soldado.

Anúncios

Perto do anoitecer

Posted in Poemas. on 11/01/2009 by nuancesazuis

renoir_promenade

Unidos os dedos mornos
Aquecem carinhos de casal pela rua deserta.
Andam com frescor, as omoplatas bem abertas
Em cada peito um coração à bordo.

Lado a lado, algo por dentro zarpa no entusiasmo
A navegar por um mar de inquietação.
Agitando a água com veemência de paixão,
Um rio deságua no interior do corpo pasmo!

É doce como são os rios – foi ao mar em naufrágio
E só se enxerga confundir os corpos o sereno frágil!
Vai-se o casal a conhecer o amor à forma nua
Mas suas almas seguem tão sozinhas quanto aquela rua.

Pintura: La promenade, Renoir.