Arquivo para julho, 2008

O improviso em Ohio by Samuel Beckett.

Posted in Outras nuances. on 20/07/2008 by nuancesazuis

“Vi o rosto querido e ouvi as palavras mudas
Não precisas mais ir ter com eles,
Mesmo que tivesses esse poder.
Assim, a triste história uma última vez redita,
Ficaram sentados como se fossem de pedra.
Pela única janela a madrugada não vertia nenhuma luz
Da rua nenhum ruído de ressurreição.
A menos que, abismados em sabe-se lá que pensamentos, eles estivessem insensíveis à luz do dia”

Fragmento de “Improviso em Ohio” por Samuel Beckett.

**************

Samuel Beckett traz mais uma vez o silêncio, “o abismo de consciência” que recai sobre a solidão da fantasiosa sociedade burguesa ocidental, palco das críticas do Teatro do Absurdo.

“Resta pouco a dizer numa última tentativa de sofrer menos.”


Anúncios

Uma breve reflexão.

Posted in Poemas. on 07/07/2008 by nuancesazuis

Minha vida é como uma folha seca
Tem uma cor tardia e está prestes a desprender-se.
Em minha vida é sempre outono,
E dele sou fugidia com a imaginação verde,
Resistindo em minha estrutura frágil.

Minha vida é como uma folha seca
Partindo ao encontro do chão ou do infinito,
Partindo até onde o vento permitir
O regozijo da liberdade.

Minha vida voa depressa e despedaçada
E em cada pedaço carrego
O fosco de minhas lembranças pueris…

É evasiva, nostálgica e está em pedaços!
A minha vida: FRAG-MEN-TOS